Languages

O Programa de Pós-graduação em Recursos Naturais (PRONAT) da Universidade Federal de Roraima (UFRR), com apoio do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio),  do Centro de Estudos Integrados de Biodiversidade Amazônica (CENBAM) e da empresa F.I.T. Manejo Florestal (FIT), ofereceu o curso “Ecologia de Campo”, no período de 24 a 31 de maio de 2013, para estudantes de mestrado da UFRR, com a participação de estudantes de graduação em Agronomia da Universidade Estadual de Roraima (UERR), campus de Alto Alegre.
 
O curso fez parte de uma disciplina de mestrado do PRONAT e foi coordenado pelos pesquisadores Carolina Volkmer de Castilho (Embrapa/PRONAT) e José Júlio de Toledo (UERR) e contou com a participação de Maria Carmozina de Araújo (INPA/PPBio/CENBAM),  Nazaré Oliveira de Araújo (PPBio/CENBAM), Silvio José dos Reis (UERR/MIRR), Jaime Liege Gama Neto (UERR/MIRR), Wesley Gonçalves de Souza (F.I.T. Manejo Florestal), Reinaldo Imbrozio Barbosa (INPA/PRONAT) e Luciano Naka (UFPE/PRONAT). Ao todo participaram mais de 30 pessoas, entre estudantes do PRONAT/UFRR, UERR e professores convidados.
 
 
O curso fez parte da disciplina intitulada “Florestas plantadas: biomassa, estrutura e diversidade”, que foi ministrado na área da Fazenda Castelão, município de Bonfim, de propriedade da FIT, distante cerca de 55 km da capital Boa Vista. A área é caracterizada por plantios de Acacia mangium Willd. com diferentes idades em mosaico com áreas de savana, floresta estacional e buritizais. A realização do curso marcou o início das atividades de pesquisa em quatro novos módulos RAPELD instalados em Roraima. Os módulos RAPELD (com duas trilhas paralelas de 5 km, distanciadas entre si por 1 km) foram instalados em um conjunto de fazendas, todas de propriedade da F.I.T., na região da Serra da Lua, município de Bonfim. Durante o curso, foram apresentados os protocolos elaborados pelo PPBio de instalação de parcelas permanentes, estrutura da vegetação, georreferenciamento de parcelas, de biomassa de raízes e de levantamento de abelhas Euglossine. 
 
 
Atualmente existem cerca de 30.000 hectares ocupados por plantios de Acacia mangium em Roraima. A instalação dos quatro novos módulos é uma estratégia para o monitoramento ambiental de um corredor ecológico de floresta estacional, plantios de Acacia mangium e das áreas de savana adjacentes aos plantios. Os efeitos de monoculturas florestais sobre a biodiversidade e sobre os serviços ambientais propiciados pelas savanas amazônicas (localmente conhecidas como lavrado) ainda são pouco conhecidos. Espera-se que os novos módulos possam ajudar no entendimento das mudanças e na definição do valor para conservação das áreas convertidas. 
 
 
 

PPBio/CENBAM apoia curso de Ecologia de Campo com abertura de quatro novos módulos RAPELD no NR Roraima