Hide shortcuts

Morcegoteca Index

Inicio                      Espécies                      Equipe                      Ferramentas                      Como citar a Morcegoteca                      Contato                   

Morcegoteca

Bem-vindos à Morcegoteca: a biblioteca virtual de ultrassons de morcegos

No Brasil já foram descritas 174 espécies de morcegos, distribuídas em nove famílias. A técnica mais comum para a captura de morcegos Neotropicais são as redes de neblina. Contudo, esta técnica tem grande sucesso na captura dos morcegos da família Phyllostomidae, que comporta 90 espécies (51,7% dos morcegos registrados no Brasil). As outras oito famílias são compostas por morcegos insetívoros aéreos (morcegos que se alimentam de insetos durante o voo) e psicívoros que têm sido omitidos na maioria dos estudos por não serem facilmente detectados nas redes de captura. Avanços tecnológicos dos gravadores de ultrassom e programas de análises acústicas e a disponibilidade de novas bibliotecas de ultrassom têm permitido a amostragem e identificação de morcegos insetívoros aéreos Neotropicais. O formato do ultrassom no espectograma de todos os morcegos Phyllostomideos é muito semelhante, não sendo possível distinguir as espécies dentro dessa família. Por outro lado, o ultrassom de várias das espécies de morcegos insetívoros aéreos é espécie-específico, sendo possível identificar as espécies, ou algumas espécies formam grupos fônicos com ultrassom semelhante.

Nós criamos a Morcegoteca com o intuito dela ser dinâmica, onde você pode baixar todo o conteúdo em seu computador, incluindo os sons, metadados, vídeos, figuras e manuais. Você também poderá contribuir com a Morcegoteca, pela disponibilização do seu próprio banco de sons para nós incluirmos no site. Nós estimulamos pesquisadores das diversas regiões do Brasil e do exterior a cederem os ultrassons das espécies que têm registrado, especialmente das espécies que nós não temos na Morcegoteca. Basta enviar os sons no formato .WAV para o email paulobobro@gmail.com, com os metadados e as informações dos gravadores para que nós possamos avaliar a qualidade dos arquivos para posterior inclusão na Morcegoteca. Sugerimos seguir o formato dos nossos metadados.

No Menu acima, é possível acessar todas as espécies da Morcegoteca, conhecer a equipe organizadora e as ferramentas que inclui os manuais, guias de campo e os arquivos dos ultrassons. Em cada espécie, nós apresentamos o espectograma do chamado (search-phase call), espectro de força, o oscilograma e um vídeo do chamado de procura e para algumas espécies o chamado de alimentação (feeding buzz). Você poderá baixar esse conteúdo por espécie ou todos os ultrassons e metadados de uma só vez ao acessar o link 'Ferramentas'. Faça bom proveito dos dados e use em suas apresentações, seminários e todo tipo de divulgação científica. Só não esqueça de citar a Morcegoteca como fonte dos dados.    

Nos manuais nós incluímos um arquivo passo-a-passo de como usar o programa Kaleidoscope (Wildlife Acoustics) para visualizar o espectograma das espécies e um manual prático para testar seu gravador SM2+Bat antes de ir a campo. Para aqueles com interesse em estudos ecológicos, nós disponibilizamos um guia para fabricar sua própria armadilha luminosa para a captura de insetos noturnos e uma maneira de quantificar o nível de obstrução da vegetação (vegetation clutter). Todos estes métodos têm sido usados com sucesso pelo nosso grupo de pesquisas no INPA, PPBio e PDBFF. Você também poderá baixar o livro Field Guide to Amazonian Bats onde você encontrará uma chave de identificação de espécies de morcegos insetívoros aéreos a partir dos chamados de ecolocalização.

Um mapa com a localização de todas os registros de ultrassom da Morcegoteca pode ser acessado aqui

As fotos dos morcegos foram gentilmente cedidas pela equipe do site Morcegos do Brasil. Recomendamos visitar o site Morcegos do Brasil. 

            

Fotos: Oriol Massana Valeriano e Adrià López-Baucells