Hide shortcuts

Núcleo Regional Santarém

O Núcleo Regional CENBAM em Santarém-PA tem um escritório na Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)- Unidade Amazônia, e trabalha em conjunto com várias instituições, citadas ao longo do texto.

Santarém e região também fazem parte do Núcleo Regional de Pesquisa em Biodiversidade do Oeste do Pará do PPBio Amazônia Oriental com sede no Museu Paraense Emílio Goeldi.

O núcleo possui parcelas distribuídas na região de Alter do Chão, abrangendo áreas de savana, fragmentos florestais e mata contínua e mais cinco módulos de pesquisa RAPELD na FLONA Tapajós, em áreas de manejo florestal e floresta contínua.

Região de Alter do Chão
 
 
Existem muitos sítios de pesquisa ecológica de longa duração na região. Pesquisadores ligados ao CENBAM realizam pesquisas científicas na região de Alter do Chão (vila no Município de Santarém) desde a década de 90, e apoiaram a criação da APA de Alter do Chão, que foi criada pelo decreto lei nº 17.771 de 02 de Julho de 2003 e compreende uma área de 16.180 hectares, a partir do estudo de Ana Albernaz (2001)
 
Na região de Alter do Chão estão localizadas 64 parcelas distribuídas nas áreas de savana, fragmentos e mata contínua (figura abaixo) onde foram e estão sendo feitas pesquisas sobre a biodiversidade (composição florística, estudos com anuros, lagartos, coleópteros, aves, ácaros e formigas) e processos ecossistêmicos, como o fluxo de carbono de plantas C3 e C4 para os níveis tróficos superiores nas áreas de savana. Muitos trabalhos já foram publicados sobre esta área, para consultar estes e outros trabalhos do âmbito PPBio/CENBAM clique aqui em publicações.
 
Mapa com a distribuição das parcelas permanentes na região de Alter do Chão.
Atualmente, um novo georreferenciamento e levantamento detalhado sobre as condições de cada parcela estão em andamento, assim será possível disponibilizar informações mais precisas sobre as áreas. 
 
Na região onde se encontram a maioria das parcelas de Alter do Chão ainda não existe uma infra-estrutura que abrigue os pesquisadores. No entanto, como a área é próxima a cidade de Santarém e da Vila de Alter do Chão, é possível que o pesquisador vá para o campo e retorne para a cidade, ou mesmo que permaneça em algumas das pousadas que se encontram ao longo da estrada que liga Santarém a praia de Ponta de Pedras ou na vila de Alter do Chão.
 
Existem moradores de Alter do Chão que já trabalharam auxiliando pesquisadores e tem grande conhecimento sobre a região e localização das parcelas na área. Para a localização das parcelas nas áreas de savana, o contato pode ser feito com o senhor Deco (93-91321449) e para encontrar as parcelas nas áreas de floresta entrar em contato com Edivaldo Farias (93-92164123). 
 
É imprescindível que toda e qualquer pesquisa realizada na região seja informada com antecedência ao coordenador do CENBAM- William Magnusson, uma vez que pesquisas de longo prazo ainda são conduzidas nas parcelas da região de Alter do Chão.
 
A Floresta Nacional do Tapajós
 
A Floresta Nacional do Tapajós foi criada pelo Decreto no 73.684, de 19/02/74, sendo a 13a Floresta Nacional criada no país e a segunda criada na Região Norte e no estado do Pará.
 
 
Na Flona do Tapajós, foram instalados cinco módulos RAPELD pelo projeto CENÁRIOS, sendo dois em trechos com atividades de manejo florestal madeireiro (Km 67 e 83) e três módulos em áreas naturais (Km 117 e 134). Com a criação recente (junho de 2016) de duas Terras Indígenas em parte da Flona, três dos módulos (um no Km 83 e dois no Km 117) agora se encontram nestas terras, sendo que vem sendo estudada uma gestão compartilhada ICMBio/FUNAI para as regiões contempladas nos decretos que possuem infraestrutura de pesquisa instalada. Instituições parceiras incluem, ICMBio, Cooperativa Mista da Flona Tapajós (COMFLONA), Embrapa Amazônia Oriental, Museu Paraense Emilio GoeldiINPA e Faculdades Integradas do Tapajós (FIT/UNAMA)
 
A Flona do Tapajós possui vários alojamentos que podem ser utilizados por pesquisadores devidamente autorizados. Para informações sobre como proceder para a entrada na Floresta Nacional do Tapajós e sobre infra-estrutura para pesquisa consulte o site http://www.icmbio.gov.br/flonatapajos/guia-do-visitante.html. Para informações sobre pesquisas sendo realizadas atualmente na FLONA, entrar em contato o Núcleo Regional (ppbiosantarem@gmail.com).
O LBA - Programa de grande escala da Biosfera-Atmosfera na Amazônia possui sítios de pesquisa na Flona do Tapajós (Km 67 e 83) com infra-estrutura adequada para receber pesquisadores e estudantes, além de diversas torres metereológicas e de fluxo em diversos locais na região Oeste do Pará ((figura abaixo; cabe ressaltar que o sítio do Km 83 também é parte de terra indígena recém decretada). As coordenadas das torres podem ser consultadas no link (http://lba.inpa.gov.br/lba/?p=torres_end&t=1). O programa instalou parcelas permanentes (mapa) e conduz experimentos na área desde a década de 90. Consulte o site do LBA para informações sobre o sítio de pesquisa e as pesquisas já feitas. Para informações sobre acesso à área e o uso da infraestrutura, entre em contato com o escritório regional em Santarém.
 
Mapa com a distribuição das torres metereológicas e de fluxo na FLONA Tapajós.
 
O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) tem um Escritório Regional em Santarém. Para informações sobre atividades do INPA na região, entre em contato é Dr. Jorge Porto jirporto@inpa.gov.br, jirporto@gmail.com.
 
RAS- Rede Amazônia Sustentável
 
Enquanto o CENBAM coordena uma rede de instituições amazônicas e extra-amazônicas envolvidas em estudos de biodiversidade buscando criar e consolidar cadeias de produção baseadas em conhecimento científico que se originam de estudos de biodiversidade gerando informações e produtos, outra iniciativa que vem sendo executada na região e que merece destaque é a rede RAS (Rede Amazônia Sustentável) que busca avaliar a sustentabilidade do uso da terra em múltiplas escalas em duas regiões muito dinâmicas do leste da Amazônia, uma vez que rápidas mudanças sociais e ecológicas têm trazido incertezas sobre o futuro da região.
 
Para ver mais detalhes sobre a rede RAS e seus objetivos ver http://www.redeamazoniasustentavel.org/sobre-o-projeto/
 
Núcleo de Apoio à Pesquisa no Pará (Nappa)
 
Vinculado à Coordenação de Ações Estratégicas (COAE) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC), o Núcleo de Apoio à Pesquisa no Pará (Nappa), representado pelo pesquisador do Inpa, Jorge Porto, busca identificar os principais desafios e oportunidades de ciência, tecnologia e inovação no Oeste do Pará (PA), em universidades, faculdades, institutos e organizações não governamentais sediadas em Santarém, para subsidiar a atuação do Inpa localmente. 
 
Contato: Jorge Porto
 
 
Contatos Núcleo Regional Santarém:
 
CENBAM-Santarém
 
Responsáveis atuais:
Leandro Giacomin (coordenador) e Amanda Mortati (vice-coordenadora)
E-mail para contato: ppbiosantarem@gmail.com
Universidade Federal do Oeste do Pará-UFOPA
Unidade Amazônia
Avenida Mendonça Furtado, n. 2946, Sala 519
Bairro Fátima, Santarém, Pará, Brasil - CEP:68040-470
 
Coordenador regional: Rodrigo da Silva
Rua 24 de Outubro, 3707, Caixa Postal 31, Salé
Santarém – PA, CEP 68040-010
Fone/FAX (55 93) 3523-4138; 3523-3470; 3523-3844; 3523-3466
 
INPA
 
Jorge Porto 
Núcleo de Apoio à Pesquisa no Pará (Nappa)
 
Escritório regional LBA Santarém
 
Gerente Administrativo LBA/Santarém: Elizangela Rebelo
 
Coordenador CENBAM
William Magnusson