Languages

Infra-estrutura Viruá

Acesso
 
O acesso terrestre se faz pela estrada da Perdida, ligada à BR-174, ca. 52 km após Caracaraí.

Alojamento
 
Redário que acomoda aproximadamente 15 redes; a sede possui ampla área que pode ser utilizada por barracas.
 
Energia elétrica a gerador, ligada por dois períodos: um pela manhã, outro de noite, de 18 às 21h.
 
Um prédio com varanda. Varanda com espaço para 15 redes e três camas.
 
Acampamento
 
Localiza-se próximo ao ponto N03/L03, à direita do trecho L03_2050. Em bom estado de conservação. Caso há interesse no uso, é recomendado aviso prévio à direção do parque para que possa ser feita a limpeza (caixas d'água, poço de água etc) na área.

Parcelas
 
30 parcelas permanentes distribuídas sistematicamente sobre 25 km2.
 
17 parcelas estão sujeitas à inundação durante o período do inverno (jun-set), possuindo solos predominantemente arenosos: L01_2500, L01_4500, L02_3500, L02_4500, L03_0500, L03_4500, L04_0500, L04_3500, L04_4500, L05_0500, L05_1500, L05_2500, L05_3500, L05_4500, L06_1500, L06_2500 e L06_4500.
 
A parcela L06_3500 possui um lago em toda sua extensão.

Infra-estruturas de acesso no campo
 
(em construção)

Coordenadas Geográficas
 
Oeste: -61.0386
Leste: -61.0027
Norte: +1.4858
Sul: +1.441

Transporte
 
O caminho da BR-174 à sede do parque possui ca. 6km de extensão, podendo ser feito com carro pequeno apenas durante o período seco. Durante o período chuvoso (jun-set), recomenda-se o uso de um carro com tração 4 x 4.
Caso o pesquisador não possua condução própria, recomenda-se contato prévio com Antonio Lisboa (lisboa.ibama@gmail.com) para averiguar a disponibilidade de carro do ICMBio pertencente ao Parque para buscar o "pesquisador" na rodoviária de Caracaraí ou na entrada da Estrada da Perdida.

Apoio Técnico
 
O contato com os assistentes de campo deve ser feito mediante Antonio Lisboa (lisboa.ibama@gmail.com ) ou Beatriz Lisboa (belisboa@gmail.com), ambos analistas do Parque. Abaixo segue uma lista em ordem alfabética com os nomes dos assistentes.
 
Adalberto (assistente de campo, piloto de barco);
Agnaldo Nogueira de Souza “Caçula” (assistente de campo, coletor de plantas);
Antonio Magalhães da Silva “Madruga” (assistente de campo, cozinheiro);
Edneilson "Maranhense" (assistente de campo);
Everaldo Dias de Araújo (assistente de campo);
Francisco Estevão da Silva "Chico Buzina" (assistente de campo);
Maxwell da Silva Santos (assistente de campo);
João (assistente de campo);
Iran das Chagas Almeida (assistente de campo);
Wicles Santos Batista "Doquinha" (assistente de campo, coletor de plantas, escalador).
 
Contato

Antonio Lisboa
Tel - (95) 3623-9513
 
Beatriz Lisboa
belisboa@gmail.com