O Sítio de amostragem na Rebio Uatumã é uma grade RAPELD padrão (25 km2). Dados desse tipo são os mais completos e os mais úteis para o monitoramento de longo prazo e comparações geográficas. Esses provavelmente são adequados para a maioria das análises. Para garantir que os dados possam ser comparáveis, sugerimos que estudos de monitoramento nas grades utilizem os métodos descritos em metadados de dados de estudos anteriores do PPBio, ou incluir uma fase de calibração dentro do projeto. (Leia mais sobre dados disponíveis no Portal PPBio).

A Rebio Uatumã abrange 942.786 ha e foi criada em 1990 com o objetivo de preservar a diversidade biológica do ecossistema de Floresta Tropical Densa da bacia do rio Uatumã/Jatapu e os ecossistemas lacustre e insular formados com o barramento do rio Uatumã e proteger espécies endêmicas, raras, vulneráveis ou ameaçadas de extinção. Está localizada entre os municípios de Presidente Figueiredo, São Sebastião do Uatumã e Urucará.

Infraestrutura para pesquisa

Veja aqui a Infraestrutura disponível no sítio

Metadados

Orientações para facilitar a pesquisa no repositório: na página de busca do link acima digitar a palavra chave: Uatumã
 
Financiamento

Em 2005, foi aprovada a sub-rede de pesquisa "Diversidade Vegetal e de Moléculas Bioativas na Reserva Biológica do Uatumã, Amazônia Central" (Edital MCT/CNPq/PPG7 no. 48/2005). Esta sub-rede é formada por quatro projetos de pesquisa. O projeto de pesquisa "Biomassa, Estrutura e Composição da vegetação arbórea e herbácea da Reserva Biológica do Uatumã, Amazônia Central" é um deles e instalou em 2007 uma grade de trilhas, seguindo a metodologia RAPELD.

 
Clique aqui e faça o download do arquivo KML e veja a localização da grade pelo Google Earth.
 
 
 
Contato
William E. Magnusson
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia – INPA
Coordenação de Pesquisas em Ecologia – CPEC
Avenida Efigênio Sales, 2239, CEP: 69011-970,
Manaus, Amazonas Brasil
Telefone: +55 92 3643 1834 

 

REBIO Uatumã