O Parque Estadual do Cristalino está situado nos municípios de Alta Floresta e Novo Mundo, no extremo norte de Mato Grosso, entre o rio Teles Pires e a divisa com o Pará. A maior parte da sua área localiza-se no município de Novo Mundo, sendo que a porção do extremo oeste do Parque encontra-se no município de Alta Floresta. Ao norte, faz fronteira com a Base da Força Aérea Brasileira, no Estado do Pará, a qual abriga uma extensa área de vegetação nativa. Seus demais limites à oeste, leste e sul fazem fronteiras com propriedades rurais. 

O Parque possui cerca de 184.900,00 hectares e foi criado em 2001 com o objetivo de preservar animais e espécies de árvores nativas ameaçadas de extinção. As tipologias vegetais existents são floresta ombrófila, floresta estacional, campinarana, campo rupestre da Amazônia, formações pioneiras com influência fluvial e/ou lacustre.

Para os trabalhos no módulo do PPBio utilizamos a área disponibilizada pela fazenda da SEMA (Secretaria Estadual do Meio Ambiente).
 
Acesso
 
Existem dois meios principais de acesso ao Parque Estadual do Cristalino: por vias terrestre e fluvial.
 
Por via terrestre, o principal acesso é pela estrada Quarta Leste, uma estrada vicinal, com calçamento de saibro (laterita), que liga o parque à sede de Alta Floresta. A travessia do Rio Teles Pires é feita por balsa. A Quarta Leste entra no interior do parque, até as margens do rio Cristalino. Há também, uma estrada de terra que parte da rodovia Primeira Leste e segue paralela ao limite entre os estados de Mato Grosso e Pará. A partir dessa estrada foi aberto um acesso que atravessa o limite estadual e chega até as margens do rio Cristalino. Esse acesso é controlado pelas fazendas locais. Além destas, existem estradas não-oficiais, abertas por fazendeiros e madeireiros, que penetram no extremo leste do Parque, mas não alcançam a bacia do Cristalino.
 
Por via fluvial, o acesso se dá a partir do rio Teles Pires, onde há vários locais propícios para o lançamento de pequenas embarcações, até a foz do rio Cristalino. O rio Cristalino atravessa o Parque e é navegável em toda a sua extensão, apesar do grande número de pedras submersas e pequenas corredeiras ao longo de seu curso.
 
Na fazenda ainda há pista de pouso para pequenas aeronaves.
 
 
Alojamento
 
Para abrigar os pesquisadores e alunos, a fazenda da SEMA disponibiliza uma casa com quatro quartos, um banherio e gerador de energia. 
 
Acampamento
 
Para acampar os pesquisadores e alunos utilizam a varanda e áreas próximas a casa cedida pela SEMA como alojamento.  
 
 
Parcelas
 
O modulo é composto por duas trilhas espaçadas em 1 km, formando um retângulo de 5 km². A cada quilômetro deste sistema foi instalada uma parcela permanente de 250 m, resultando em 12 parcelas terrestres. 
 
Infra-estruturas de acesso no campo
 
O acesso no campo as parcelas do módulo é feito por duas estradas que cortam o módulo longitudinalmente, a primeira e principal delas da acesso pelas parcelas 2 e 3 e atravessa a parcela 8 e a segunda acessa as parcelas 11 e 12. O relevo relativamente plano facilita a locomoção dentro da fazenda, mas ainda assim são necessários carros tracionados.
 
Coordenadas Geográficas
 
09° 25’ 09° 43’ S  
55° 09’ 56° 02’ W
 
Transporte 
 
Ford Ranger
L200
Voadeira com motor
 
 
Imagem em detalhe do módulo do Parque Estadual do Cristalino.
 
 
 
 
Contato
Prof. Dr. Domingos de Jesus Rodrigues

Infraestrutura do Módulo do Parque Estadual do Cristalino