A Ilha Grande é um fragmento do maciço litorâneo com cerca de 190 km2 e relevo bastante acidentado. A Ilha Grande situa-se no município de Angra dos Reis, na Região Turística da Costa Verde, RJ. A parte terrestre da ilha é hoje protegida por duas Unidades de Conservação de Proteção Integral, o Parque Estadual da Ilha Grande-PEIG (12052 ha) e a Reserva Biológica da Praia do Sul-RBPS (3600 ha).
 
 
 
 
A história moderna da Ilha Grande é tão antiga quanto à do Brasil, tendo sido descoberta pelos portugueses em 1502 por André Gonçalves. No entanto, o registro mais antigo para a ocupação humana da Ilha Grande é de um sambaqui com 2910 A.P. (960 antes de Cristo). 
 
Dois módulos foram instalados, um na parte leste e outro no oeste.  O módulo leste possui 10 parcelas (5 km2) e está inserido no PEIG, em áreas de Floresta Ombrófila Densa Submontana e Montana. O módulo oeste possui 9 parcelas e abrange áreas de Formação Pioneira de influência marinha (restinga), fluvio-marinha (mata alagadiça e manguezal) e de Floresta Ombrófila Densa Submontana.
 
Grande parte do conhecimento da fauna e flora estava, em geral, restrito ao entorno de Vila Dois Rios onde a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) possui uma base de pesquisa (Centro de Estudos Ambientais e Desenvolvimento Sustentável-CEADS). Com o início das atividades do RAPELD na Ilha Grande, o conhecimento sobre as espécies foi ampliado, uma vez que novas áreas são amostradas. Devido a diferenças em sua geologia, formação vegetal e histórico de colonização, as comunidades biológicas respondem a esses processos.
 
Financiamento

Os módulos da Ilha Grande foram instalados a partir de 2010, com a aprovação do edital Pensa Rio (E-26/110.284/2010) da FAPERJ, com o projeto “Diversidade Biológica na Ilha Grande: uma análise sintética dos processos e base para pesquisas de longa duração”, concedido à Helena de Godoy Bergallo,  envolvendo uma equipe de 15 pesquisadores de seis instituições parceiras (UERJ, PUC-Rio, JBRJ, UFF, UFRRJ, Embrapa Agrobiologia) e com o apoio do INEA (Instituto Estadual de Ambiente). O repositório de dados da Rede de Pesquisa em Biodiversidade da Mata Atlântica (PPBioMA) encontra-se no servidor Metacat do PPBio.

Infraestrutura para pesquisas
 

 

 
 
 
Contato

Helena de Godoy Bergallo

Departamento de Ecologia, Instituto de Biologia Roberto Alcantara Gomes

Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ

nena.bergallo@gmail.com

 
 

Ilha Grande