Ondem vivem?

Os opiliões estão distribuidos em quase todos os ambientes terrestres em todo o mundo, com exceção dos polos. Na Amazônia eles são encontrados no solo, e até no dossel. Ocupam diversos habitats em são facilmente encontrados na serapilheira, sobre os troncos caídos, as vezes embaixo dos mesmo, nas cascas de árvores vivas, nas raízes das árvores, na vegetação baixa e em palmeiras, na liteira suspensa e em macrófitas flutuantes nas áreas alagadas. Algo muito importante a ser lembrado é que os opiliões são sensíveis a desidratação, por este motivo sempre procuram microhabitats úmidos como abrigo.

O que eles comem? 

Assim como outros aracnídeos, os opiliões são principalmente predadores, porém, muitas espécies podem se alimentar de restos de outros animais mortos, de fungos e até mesmo de vegetais, frutas e algas, podendo ser chamados de onívoros. Estão entre as principais presas dos opiliões predadores outros artrópodes de tamanho similar, como as baratas, isópodos, colêmbolos, cupins e outros insetos. Porém, espécies de porte maior, como aquelas do gênero Phareicranaus Roewer, 1913, podem inclusive capturar pequenos girinos, sapos e outros vertebrados menores.

Identificação

Os opiliões podem ser identificados pela morfologia externa, considerando os caracteres morfológicos utilizados como diagnósticos para as famílias, gêneros e finalmente, para espécies. Para chegar até famílias e gêneros, tais caracteres vão desde forma do escudo dorsal e apêndices, ornamentos no corpo e pernas, cor, no entanto, para chegar até espécie, muitas vezes é necessário ir além disso e examinar a morfologia genital, especificamente dos machos, já que ali se encontram os caracteres que separam adequadamente uma espécie de outra. 

Fêmea de Protimesius longipalpis (Roewer, 1943cuidando de seus ovos.

Foto: Gonzalo Giribet

 

                              Página incial                                                        Lista de espécies

Sobre os Opiliões